Tendência | Cabelo Curtíssimo

Sempre fui uma pessoa de não ficar muito tempo com o mesmo corte de cabelo. Não que seguisse sempre as últimas tendências mas, chego a um ponto em que o cabelo me irrita e vou cortar!

Fiquei, por isso, contentíssima com a tendência deste verão ser o cabelo curto! Além de serem cortes que não me chateiam, são cortes super práticos para qualquer mulher e não necessariamente menos femininos!

Se és uma mulher que estás há anos para fazer um corte curto e nunca tiveste coragem, a minha sugestão é reunir várias fotografias de cortes curtos que gostes e as leves a um profissional que te indique qual é que te ficará melhor com o teu tipo de rosto. E arrisca! Ele volta a crescer!

Se a dúvida estiver no profissional, se não conheces nenhum, procura junto daquela tua amiga ou conhecida que tem aquele penteado curto lindo que te indique o profissional que lhe fez o corte a ela.

Além de serem práticos, os cabelos curtos valorizam muito o rosto e marcam mais as feições. Para quem tem cabelos finos, cortá-los também é uma boa forma de ganhar um pouco de volume que é o meu caso.

A manutenção deste tipo de corte passa por cortar o cabelo uma vez por mês para manter o corte, retocar a cor com a mesma frequência, lavar o cabelo todos os dias pois eles têm tendência a ficar oleosos mais rápido, lavar os fios na água morna ou fria porque as temperaturas altas contribuem para que estes ressequem e estimulam a produção de óleo pelas glândulas sebáceas deixando o cabelo mais oleoso entre outros males, hidrata-o para o manter bem nutrido e saudável, e secar bem.

De resto, é só serem felizes e livres com o vosso novo corte.

Aqui ficam algumas sugestões:

—–

As imagens presentes neste artigo são retiradas da Web. Na impossibilidade de as creditar correctamente agradeço que, caso alguns dos autores não autorize a sua publicação, entre em contacto, para que as mesmas sejam retiradas de imediato.

The images in this post are taken from the Web. Failing the credit correctly appreciate that if some of the authors did not authorize its publication contact, for them to be withdrawn immediately.

Conjugar Preto e Azul

Se há conjugação de cores que eu, particularmente, amo é o preto e o azul. No meu ver, fica com um ar tão sofisticado e elegante que é impossível não amar.

Apesar do azul escuro quase se confundir com o preto, quando bem conjugado faz um look lindíssimo. Já o azulão num vestido, por exemplo, com apontamentos de preto é uma boa forma de, quem não gosta de cores básicas, brilhar num evento mais formal e até profissional.

Para exemplificar melhor, vamos a exemplos de looks com estes dois tons para várias ocasiões:

—–

As imagens presentes neste artigo são retiradas da Web. Na impossibilidade de as creditar correctamente agradeço que, caso alguns dos autores não autorize a sua publicação, entre em contacto, para que as mesmas sejam retiradas de imediato.

The images in this post are taken from the Web. Failing the credit correctly appreciate that if some of the authors did not authorize its publication contact, for them to be withdrawn immediately.

Quando o Bebé Morde…

Não é fácil para os pais chegarem à creche e ouvirem queixas da educadora de que o menino começou a morder aos colegas. Mesmo quando esse morder, segundo ela, é apenas para se defender!

O nosso Glambaby começou por ter a mania de bater quando algo não lhe agradava, nós pais fomos repreendendo agarrando com firmeza a mão e dizendo que bater não se faz porque magoa, porque faz dóidói. E agora começou a morder!

É complicado porque na creche não estamos lá para os ensinar, temos que esperar que a educadora o faça por nós mas, são muitos meninos!

Há nossa frente só ainda mordeu uma vez e é incrível como, a criança fez-lhe mal e fugiu e ele, com 17 meses, vai direito a ele para o morder!

Mais uma repreensão!

Estamos a falar dum bebé! Se das primeiras vezes ele não tinha intenção de agredir quando nos batia, com o passar do tempo aprendeu a mostrar-se descontente desta forma!

Como pais, embora nos magoe ter que o repreender, é desde pequeninos que temos que o ensinar que não pode mostrar o seu descontentamento desta forma! Nem desta forma nem empurrando ou puxando cabelos!

Acaba por ser normal o bebé adoptar estas formas de defesa porque ainda não fala, ou não sabe como expressar verbalmente, que quer que a pessoa pare, ou que não faça isso ou que não gosta daquilo…

Mas sendo normal não é caso para os pais se rirem da habilidade do menino ou não fazerem nada para que aquela acção não continue! É preciso contê-la fisicamente, segurando a mão, o braço e dizendo de forma clara e firme, sem se rir, ou seja, com uma expressão séria: Não!

Porque se os pais, ou as pessoas à volta se rirem, o vosso bebé vai pensar que toda aquela repreensão não passa duma brincadeira e vai continuar a morder (se for preciso até mais vezes) porque as pessoas acham graça!

É importante que tenham sempre a mesma atitude sempre que o vosso bebé fizer algo agressivo, mesmo que pensem que não está a dar certo. Não se esqueçam que, com os bebés, os processos são mais lentos e que, mesmo assim, as crianças precisam ser ensinadas.

Quando o bebé começar a falar, ensinem-o a dizer quando não gosta de alguma coisa para que ele manifeste o que sente por palavras em vez de por más acções.

Educar não é fácil mas, com o tempo, todos conseguimos fazê-lo! Com calma e paciência tudo se faz.