Presentes Para Recém Nascido

Há sempre dúvidas sobre o que oferecer quando nasce um bebé.

É um momento tão especial, independentemente do grau de parentesco, que gostamos sempre de festejar o momento levando um miminho para o bebé.

Mas há tanta variedade de produtos no mercado que, às páginas tantas, ficamos baralhados sobre o que será melhor oferecer de forma até a não dar presentes demasiado repetidos.

Aqui ficam hoje algumas dicas do que pode oferecer:

  • Experimente, em vez de oferecer apenas a roupinha ao bebé, combinar o presente da mãe e do bebé. Por exemplo, um babete de sair para o bebé com um lenço com o mesmo padrão para a mãe.
  • Todos os pais gostam de ter algo com as informações mais importantes do seu bebé. Por isso, uma ideia de presente que nem toda a gente se lembra de oferecer é um quadro personalizado com essas informações do recém-nascido (nome completo, dia do nascimento, peso, hora do nascimento, centímetros). Esta é uma opção para quem é muito chegado aos pais.
  • As naninhas que os bebés tanto gostam para dormir são uma boa opção. É o tipo de presente que tanto é útil para o bebé como é fofo e decorativo.
  • Um item que a maior parte das pessoas não se lembra de oferecer e que são essenciais para um bebé são as fraldas de pano. Existem pequenas para limpar a boquinha do bebé e existem umas bem maiores que tanto servem para limpar o bebé depois do banho como para o tapar quando sai à rua ou evitar o contacto do bebé com as variadas superfícies fora de casa. Existem fraldas mais simples mas também existem fraldas bordadas e pintadas lindíssimas!
  • Produtos de higiene como champô, colónia e sabonete podem ser uma boa opção mas com o cuidado de consultar os pais de saber que tipo de produtos e marcas vão usar.
  • Aquele presente que é mais certeiro é a roupinha para o bebé. Mas também este tipo de presente tem os seus cuidados como, por exemplo, tente não comprar o tamanho “0” porque são usados por pouquíssimo tempo. O Nosso Glambaby usou a primeira semana e mal porque era muito grande para esse tamanho. Mas atenção também ao comprar tamanhos demasiado grandes pois a estação muda.
  • Por mais que possa parecer algo que não se deve oferecer, o certo é que as fraldas descartáveis são sempre necessárias. Não ofereça tamanho 1, ofereça tamanho 2 que é mais provável que sirva e assim os pais não têm que se preocupar em comprar mais nos primeiros tempos.
  • Um presente mais caro mas também muito útil são os marsupiais ou baby sling que ajudam os pais a transportar o bebé perto do peito, deixando as mãos livres para outras tarefas.
  • Não esquecendo a mulher que acabou de ser mãe, não sou apologista das flores, que em muitos lados são até proibidas, pois podem causar alergias ao bebé. Mas um livro sobre ser mãe pode ser uma presente engraçado e instrutivo.
  • Ou pode até fazer um cabaz para pais, com cereais, frutas e outros alimentos nutritivos, pois com um bebé pequeno nos braços, os pais quase não têm tempo de pensar na própria alimentação.

São apenas algumas ideias para festejar esses pequenos seres que tão felizes nos deixam.

Anúncios

Ser Tia

Apesar de não morarmos na mesma cidade e não nos vermos assim tantas vezes como queria, ser tia é a melhor coisa que pode haver.

É incrível como se pode amar um bebé que não saiu de nós!

E como hoje me bateu uma saudade ainda maior dos meus dois sobrinhos rapazes (sim, ainda não consegui ser tia uma menina) decidi hoje dar-vos algumas razões para ficarem encantadas quando souberem que vão ser tias pela primeira vez.

Eis algumas das muitas coisas boas que uma tia tem do seu sobrinho ou sobrinha:

1. A primeira vez que seguras o teu sobrinho ou sobrinha é tão mágico que sabes que vais amá-lo incondicionalmente para sempre.

2. Ouvir chamar por “Tia” ou algo parecido com “Tia” faz-nos sentir que iremos sempre estar unidas àquela criança.

3. Ver os primeiros passos dele(a) faz-nos querer contar a todo o mundo de tão felizes e emocionadas que ficamos.

4. Os apelidos fofinhos que lhes damos mostra o quanto os sentimos tão nossos. Como Reguilinha, Feijãozinho, Bochechudo…

5. Um “Anda tia” é suficiente para a tia entrar em acção não interessa se é para ver como já usa o pote, se é para jogar PlayStation ou outra coisa qualquer.

6. Ouvir a vozinha dele(a) ao telefone aquece o coração mesmo quando estamos longe.

7. A felicidade dele(a) quando o vais visitar.

8. A forma desajeitada e fofa com que batem com a cabecinha no nosso peito quando pegamos neles.

9. Entramos no mundo brilhante e cheio de arco-íris que só as crianças têm.

10. Divertimo-nos imenso a fazer coisas de criança que nunca fizemos ou que nunca achámos divertido fazer.

11. Os sobrinhos(as) são a pessoa ideal com quem compartilhar nosso amor pelo Mickey Mouse, Ruca, Snoopy e afins.

12. Beijar um “doi doi” e perceber que realmente os faz sentir melhor.

13. Cada sobrinh0(a) nascid(a), faz o nosso coração crescer cada vez mais.

14. As perguntas que eles nos fazem sobre a vida e que nos fazem pensar sobre quantas perguntas brilhantes estão por vir e sobre todas as muitas questões que nunca pensámos fazer.

15. Sentir a mãozinha pequena dele(a) na nossa.

16. Festejar cada aniversário deles(as) com tanta diversão que parecemos nós que fazemos anos.

17. O nosso telemóvel é repleto de fotos dele(a).

18. Dançar para que ele(a) dance também, como se ninguém estivesse assistindo.

19. Eles não precisam de sentir amor por nós, e, no entanto, eles sentem.

20. Podemos jogar jogos infantis na rua porque eles estão presentes!

21. Receber um presente duma criança que empenhou o seu coração cheio de vontade de lhe dar algo especial.

22. Saber que alguns dos conhecimentos e experiências que reunimos ao longo dos anos são realmente úteis para eles.

23. Aqueles sorrisos. Ah, Aqueles sorrisos. Quando sorri para a tia, são os melhores sorrisos de todos.

24. Como mãe e tia sentimos que a nossa família é perfeita mas mesmo para aqueles que não têm filhos, serão sempre parte de uma bela família. A vossa família. Nossa família.

25. Ser tia é um autêntico presente.

Obrigada sobrinhos lindos da tia por existirem!

Amizades Depois De Ser Mãe

Não considerem esta publicação um desabafo mas antes uma forma de melhorarmos um pouco as relações perdidas após a maternidade.

Não é fácil ser-se mãe, muito menos mãe de primeira viagem e muito menos mãe de primeira viagem que muda para uma cidade onde não se conhece ninguém e que, neste momento é dona de casa e blogger. Basicamente, profissões que não implicam ter contacto directo com outras pessoas e travar novos conhecimentos. E acaba por ser uma vida a três, ou seja, eu ele e o nosso rebento.

E claro que faz falta socializar, tomar um café com uma amiga, conversar, debater assuntos… principalmente quem estava acostumada a fazê-lo!

Daí que decidi falar sobre as antigas amizades com vocês!

Depois de se ser mãe parece que se entra num patamar onde os amigos que não têm filhos não entram! O que não tem que ser necessariamente assim!

Econtrei este artigo que está em inglês mas que é muito claro sobre o que fazer para se manterem ou se reatar amizades sem filhos! E apesar de distante de todas as minhas antigas amizades tento pôr em práticas os conselhos desse artigo… ou seja, ir mandando mensagens essas amizades, convido-os a virem conhecer a casa nova (apesar de difícil por ser longe), ir fazendo planos duma saída (há sempre alguém que pode fazer de babysitter para a mãe ter um momento de tomar café com uma amiga sem preocupação com o nosso glambaby, tentar não estar sempre a falar sobre bebés e criar novas tradições com essas amizades para substituir aquelas antes do bebé.

Quanto a mim, especificamente, que mudei de cidade, o segredo é não me fechar em casa e ir conversando com vizinhas, pessoas por quem passo… porque fechar-me em casa apenas com contactos por telefone não é uma solução. Há que procurar novas amizades além de manter as antigas.